O que é IOF e como funciona a cobrança

Você já deve ter ouvido falar dele, o IOF. Essa sigla volta e meia aparece por aí nos noticiários, na fatura do seu cartão de crédito e demais transações financeiras.

O IOF é o Imposto sobre Operações Financeiras, considerado uma taxa muito útil para a economia do país, uma vez que serve como uma ferramenta de arrecadação.

Embora estejamos cansados de pagar tantos impostos, o IOF é uma importante maneira que o governo achou para regular a economia e ter uma noção de como está funcionando a oferta e demanda de crédito no país.

Por esse motivo, as alíquotas do IOF não são fixas. Elas costumam variar durante o ano decidida pelo governo federal, de acordo com as medidas que deseja tomar. A porcentagem do imposto também varia conforme a operação efetuada.

Todas as pessoas físicas ou jurídicas que realizam operações financeiras, tais como uso do cartão de crédito, ou do limite do cheque especial, operações de câmbio, seguro, bem como contratação de empréstimos e financiamentos e operações referentes a títulos mobiliários, contribuem com o pagamento do IOF.

O que é IOF e como funciona a cobrança

O que é IOF e como funciona a cobrança

IOF e cartão de crédito

O uso do cartão de crédito dentro do território nacional, tanto para compras à vista quanto para parceladas, não tem cobrança de IOF, desde que você não entre no crédito rotativo.

Caso não efetue o pagamento total da fatura, você pagará IOF de 0,38% sobre o valor em aberto mais 0,0082% ao dia, até a quitação total do débito.

Para compras no exterior, mesmo que por meio da internet, é diferente. Para cada compra você vai pagar um IOF de 6,38% na sua próxima fatura do cartão, mesmo que tenha comprado à vista e feito o pagamento integral.

Por isso, é conveniente evitar o uso do cartão de crédito nas viagens para o exterior e usá-lo somente quando for realmente necessário.

Outras cobranças de IOF

Cheque especial: Ao entrar no limite do cheque especial, também é cobrado esse imposto de 0,38% sobre o valor usado, mais 0,0082% a cada dia até a quitação da dívida.

Empréstimos e financiamentos: No caso de empréstimos e financiamentos, o IOF é calculado na contratação com base no valor e prazo previsto. A cobrança é de 0,38% sobre o montante total, mais a alíquota diária de 0,0082%. No caso de financiamento de imóveis para fins de moradia não é cobrado IOF.

Câmbio: Compra e venda de moeda estrangeira, também terá de pagar IOF.A alíquota é de 1,1% e aplicada no momento do pagamento, sobre o montante em reais.

Mesmo que o imposto em questão para transações de câmbio tenha sofrido um aumento, ainda é vantajoso em relação ao uso de cartões de crédito no exterior.

Investimentos financeiros: grande parte dos fundos de investimento aplica taxa de IOF caso o dinheiro seja retirado antes de 30 dias do investimento. Este é contado de forma regressiva até o 29º dia do investimento. Assim, quanto mais tempo você deixa seu dinheiro investido, menos imposto paga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *